Autor: Research XP

2T18: Resultados continuam sólidos e surpreendendo para cima

As empresas têm reportado resultados acima das expectativas no geral, com as publicações da última semana em linha ou levemente melhores. Petrobras surpreendeu positivamente, apresentando fluxo de caixa saudável e redução na alavancagem na comparação trimestral. Gol e Klabin reportaram números levemente acima do esperado, enquanto os resultados de Itaú e Cielo vieram abaixo. Em resumo, apesar de impactos pontuais da greve dos caminhoneiros, as empresas têm apresentado crescimento na comparação anual e surpreenderam positivamente as expectativas do mercado. Nesta semana, foco será na Gerdau na quarta-feira e na BRF, B3 e Banco do Brasil na quinta-feira.

Abaixo resumimos os principais destaques positivos e negativos do trimestre, bem como os destaques dos maiores nomes / setores do IBOV. Veja páginas seguintes para detalhes setoriais.

Últimos Resultados

Destaques Positivos

Petrobras (PETR4): Resultados melhores que o esperado com EBITDA de R$31,0 bilhões devido a maiores preços de petróleo e continuidade da política de preços de combustíveis.

Klabin (KLBN11): Resultado levemente acima do esperado, com EBITDA de R$ 884 mi, 4% acima da nossa expectativa, sendo o principal motivo os custos mais baixos.

Destaques neutros para negativos

Cielo (CIEL3): Resultado abaixo do esperado, impactado por maiores custos de serviços (+11,2% no tri) e despesas operacionais (+28,4% no tri).

GOL (GOLL4): Levemente acima na parte operacional, mas ainda um trimestre desafiador por conta do câmbio e preço de combustível.

Itaú (ITUB4): Lucro líquido abaixo do consenso. Entretanto, a qualidade do resultado foi positiva, com margem financeira bruta crescendo 4,5% no tri e inadimplência melhorando.

Resultados de destaque desta semana

Destaques positivos

AES Tietê (TIET11): Estimamos EBITDA de R$272 milhões (+20,9% vs. 2T17), refletindo menores efeitos da baixa hidrologia por menor contratação das usinas.

Azul (AZUL4): Esperamos um trimestre fraco por conta do câmbio desvalorizado e da greve. Esperamos receita de R$ 2,1 bi e margem operacional de 1,4%.

B2W (BTOW3): crescimento das vendas online esperado de 24%, levemente impactado pela greve dos caminhoneiros e menor consumo de caixa.

B3 (B3SA3): sólido crescimento de receita (+25,6% vs. 1T17) principalmente devido ao expressivo volume negociado de Derivativos (taxa de juros e câmbio) e Ações.

Banco do Brasil (BBAS3): Esperamos expansão da carteira no tri, com MPE estabilizando e pessoas físicas expandindo, e que o lucro líquido cresça com queda de despesa de provisões.

BRF (BRFS3): resultado fraco devido à sobreoferta de frango, restrições da Europa e impactos da greve. Porém, o foco deve ser na evolução do plano de reestruturação.

Equatorial (EQTL3): Estimamos um EBITDA de R$392mn, +2,3% ano contra ano, principalmente refletindo a tendência atual de crescimento de consumo de energia elétrica.

Gerdau (GGBR4): R$1,5bi EBITDA estimado (+2,2% vs 1T), sustentado pelos EUA. Segue rumo ao nosso EBITDA de R$6,1bi para 2018, com risco de surpresa positiva

Lojas Americanas (LAME4): deve continuar apresentando sólidos resultados, com vendas mesmas lojas de 8,3% no primeiro semestre e crescimento de lucro.

Magazine Luiza (MGLU3): esperamos resultados sólidos, com vendas mesmas lojas em 11% e crescimento do e-commerce de 40% A/A, parcialmente impactado pela greve.

Calendário Consolidado

Mineração, Siderurgia e Celulose

Bancos e Serviços Financeiros

Consumo, Alimentos e Bebidas

Transportes, Shoppings e Bens de Capital

Petróleo e Elétricas

Resumo da Cobertura

Análises da Carteira Recomendada XP