Autor: Betina Roxo

Retomada à vista; plano de recuperação delineado

Recomendamos COMPRA das ações da BRF. A empresa vem passando por uma fase de muitos desafios operacionais, porém recentemente anunciou um plano de reestruturação, que compreende venda de ativos, ajustes nas unidades fabris a fim de melhorar sua estrutura de capital e simplificação da estrutura organizacional. Com isso, esperamos que as ações sejam impulsionadas pela reconquista gradual da confiança e percepção de risco diminuindo gradualmente ao longo do tempo.

Tese de Investimento

Problemas operacionais e de gestão, combinados à Carne Fraca deterioraram os resultados

O ano de 2017 foi marcado pelo primeiro prejuízo reportado (4T16) desde que a empresa foi criada, derivado das estratégias até então implementadas e também aumento do preço de milho, que é muito representativo no custo. Além disso, a empresa foi envolvida na Operação Carne Fraca, com relação a investigações laboratoriais no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Com isso, houve maior deterioração dos resultados, combinado à saída de funcionários, fechamento de alguns mercados aos produtos da empresa, e consequentemente, desvalorização das ações.

Plano de reestruturação ajuda retomada de resultados

Recentes restrições do mercado externo deterioraram as perspectivas para as operações internacionais da BRF, enquanto, domesticamente, os resultados continuam pressionados pelo aumento dos preços do milho, excesso de oferta e a greve dos caminhoneiros. No entanto, o plano de recuperação da BRF pretende reverter esse cenário, com foco em operações de maior margem (com o objetivo de se desfazer da Europa, Tailândia e Argentina), corte custos e melhora da eficiência por meio da reestruturação de plantas no Brasil. Além disso, a maior credibilidade da nova equipe de gestão deve ajudar a potencialmente abrir mercados internacionais ao longo do tempo.

Diretoria focada em desalavancagem

A alavancagem da BRF fechou o 1T18 5x dívida líquida/EBITDA* e a recente deterioração nos resultados levantaram a preocupações sobre uma possível emissão de capital. No entanto, a administração reiterou em seu plano que não vê a necessidade de uma emissão e espera desalavancagem com a venda de ativos (potencial de R$5 bilhões) e recuperação operacional. A BRF espera dívida líquida/EBITDA em 4,35x em no fim de 2018 e ​​3x em 2019.

Riscos positivos e negativos para a performance da empresa

A maior preocupação do mercado em relação à BRF antes do anúncio do plano de reestruturação era a falta de visibilidade da estratégia da empresa. Com o plano, os riscos diminuem mas dependem de sua execução e retorno. Variáveis macroeconômicas também apresentam riscos para nossa tese, assim como o preço de insumos. Por outro lado, o real mais depreciado pode ser positivo desde que os preços do frango em dólar não deteriorem com aumento das exportações. Além disso, restrições adicionais do mercado internacional e dificuldade no posicionamento das marcas da BRF também são riscos negativos para a empresa.

Sensibilidades / Cenários

  • Cenario Otimista - Preço-alvo de R$35. Nesse cenário, assumimos redução de custos em 2019, aumento de margem e preço.
  • Cenario Base - Preço-alvo de R$30. O nosso cenário-base assume resultado operacional deteriorado no Brasil e Europa até início de 2019 mas recuperação para frente e desalavancagem.
  • Cenario Pessimista - Preço-alvo de R$20. Nesse cenário, assumimos resultados deteriorados por mais tempo, além de custos elevados e não implementação do plano de reestruturação.

Gráfico Sensibilidade

Descrição da empresa

A BRF é uma das maiores empresas de alimentos do mundo, exportadora número 1 de carne de frango do Brasil, com mais de 30 marcas em seu portfolio. Dentre elas, as gigantes Sadia e Perdigão, que juntas deram início a história da BRF, desde 2009.

Método de Valuation

A partir do método de fluxo de caixa descontado, chegamos a um preço-alvo de R$30/ação.

 

*Dívida Líquida/EBITDA = O EBITDA representa o resultado operacional da empresa, ou seja, a geração de valor através das atividades de sua operação. Esse indicador, portanto, representa quantas vezes esse resultado seria necessário para pagar as dívidas, já excluindo o caixa atual da empresa.

**Margem EBITDA = quanto da receita menos custos e despesas representa da receita total.

 

Análises da Carteira Recomendada XP